Cara concidadã, caro concidadão,

Estás perante o ​compromisso político que as eleitas e os eleitos do LIVRE defenderão na Assembleia da República​ depois das eleições legislativas de outubro de 2019.

O apelo que te lançamos é que te tornes mais do que um eleitor. ​Este programa é muito mais do que um mero plano para uma legislatura​. ​Aceita o desafio de connosco o defender e levar a cabo​, a partir de hoje. O programa que agora tens entre mãos constitui um triplo desafio:

  • para a construção de um futuro solidário e sustentável, de justiça social e justiça ambiental​, para Portugal e para todos ​os que aqui vivem, fundado nos pilares da ​igualdade e da dignidade inalienáveis de todos os seres humanos e da responsabilidade perante os mais vulneráveis, a natureza e as gerações futuras;
  • para a definição de uma ​nova estratégia nacional e europeia que seja mais afirmativa e mais visionária​, com o objetivo de construirmos uma sociedade altamente desenvolvida e inclusiva, baseada numa economia do conhecimento e que não deixe ninguém para trás;
  • para a realização de um novo ​contrato entre humanidade, natureza e tecnologia que responda à urgência ecológica e relance a primazia dos direitos humanos e da responsabilidade ambiental.

Chamamos a este triplo desafio “libertar o futuro”, pois acreditamos que a humanidade tem em si o potencial de o concretizar, que Portugal consegue desempenhar nele um papel precursor e até liderante e que a democracia nos dá a possibilidade de vencer as ameaças que enfrentamos.

Essas ameaças são as de uma política do egoísmo e do medo, fomentada pela xenofobia, a misoginia, o racismo, a homofobia e o autoritarismo, política essa que na Europa e no mundo pretende destruir o estado de direito democrático e esvaziar os nossos direitos fundamentais. São as ameaças de um capitalismo desregrado que gera uma globalização desequilibrada e insustentável, na qual a fuga aos impostos, o branqueamento de capitais e a captura da política pelas grandes fortunas têm resultado em desigualdades tão crescentes. Essas ameaças são a de um extrativismo e de um produtivismo cegos que abusam dos limites do planeta e põem em risco a sustentabilidade da vida humana e da biodiversidade. Dessas ameaças faz também parte um projeto europeu sem rumo que constrói à sua volta uma fortaleza e no seu centro uma burocracia distante dos cidadãos.

Na interseção de todas essas ameaças está um Portugal há demasiado tempo sem estratégia ou modelo de desenvolvimento, que se arrisca a continuar a perder a sua população mais qualificada, diminuindo por consequência a sua capacidade de proteger e de apoiar os mais vulneráveis.

A todas essas ameaças pretendemos dar resposta. Para as vencer, não podemos optar pela política costumeira do carreirismo e do clientelismo, nem pelo taticismo daqueles que pretendem responder ao nacionalismo e ao populismo da direita com nacionalismo e populismo supostamente à esquerda.

Por isso ​o LIVRE rejeita o pessimismo e ousa o optimismo​. Porque só a generosidade, a audácia e a imaginação podem mobilizar as pessoas para cooperar e reinventar a política. Por isso este programa é um ​programa declaradamente progressista e solidário, feminista e anti-racista, ecológico e libertário, socialista e democrático, cosmopolita e igualitário​.

De que precisamos para libertar o futuro? Essa é a pergunta a que as estas páginas dão resposta. Para que ao leres este programa surja outra: ​por que esperas para libertar o futuro connosco?

Descarregar versão .pdf